Atualmente temos vivenciado grandes surpresas agradáveis para o bem do futebol através de equipes com investimentos mais modestos mas com futebol de gente grande. Apesar de sempre sabermos o final desta história que nem sempre tem o final desejado, pois, Davi com muita superação, entusiasmo e dedicação em certos momentos consegue até superar Golias, mas o final nem sempre é o desejado embora vivenciamos o ” grande conto de fadas”.

Na Premier League 2015-2016, o Leicester City treinado pelo italiano Cláudio Ranieri rompeu a barreira das probabilidades desbancando as grandes majestades inglesas igualando ao feito do Backburn Rovers comandado por Kenny Dalglish que conquistou o título da temporada 1991-1992. Os foxes contavam no seu elenco os jovens ingleses: Drinkwater volante 24 anos; Barmby meia 21, zaqueiros e laterais Sesay 21 Moore 21, Gray 21, Chimwell 18 e o atacante Bliyth 22 anos. Os jovens estrangeiros Kante 23, Schupp 22 , Mahrez 24 anos.

Claudio Rainieri mesclou estes jovens com goleiro dinamarquês Schmeichel, defensores: Simpson, Fuchs, Wasilewski, De Laet, Morgan, Huth com os meias e atacantes: Ulloa, King, Albrighton , Oskasaki e Jamie Verdy. Nesta mistura surgiu o poderoso Leicester City.

Seguindo neste contexto como foi gratificante presenciar a atuação do Monaco na temporada 2016-2017 na Liga dos Campeões da Europa, onde, a equipe francesa foi eliminada nas semifinais para o Juventus e a vecchia signoria seria derrotado para o real Madrid na final por 4x1. O ano foi esplendido para o Monaco além de tornar campeão francês depois de 17 anos, conseguiu sua melhor perfomance na competição após o vice campeonato de 2004.

Na equipe do les rouge et blanco (vermelho e branco) os jovens franceses: os laterais Sidibé 23 anos e Mendy 21; volante Bakayoko 21; pontas-atacantes Lemar 20 e Kylian Mbappé 17 anos, os estrangeiros: Jemerson 23, Bernardo Silva 21 e Fabinho 21 todos com idade olímpica.

Mesclados com os consagrados: goleiro Subasic, defensores    Raggi e Glik e com o atacante Falcão Garcia. Com futebol muito ofensivo a equipe do Monaco superou Tottenham, Manchester City e Borussia Dortmund. A equipe tornou a sensação da Europa em 2017 mas devido à localização do Estádio Louis II no principado e não possuir transporte público a torcida deveria apoiar mais o time.

Na temporada 2017-2018 o Sevilla foi a grande surpresa na Liga dos Campões, após eliminar o Manchester United nas oitavas não conseguiu seguir em frente sendo derrotado para o Bayern Munchen nas quartas. Os sevillistas conseguiram o feito após 60 anos mas na Liga Europa o time é o maior campeão com 5 títulos, superando Juventus, Internazionale, Liverpool e Atlético de Madrid com 3 títulos cada equipe, ainda mais, o Sevilla conquistou o único tri 2013-14, 2014-15 e 2015-16.

A equipe sevillista contou com jovens protagonistas no “ teatro dos sonhos” os espanhóis: Sarabia meia 25 anos; Sandro Ramirez atacante 22 e os estrangeiros: Correia meia 23; Lenglet zaqueiro 22 mesclados com os mais experientes goleiro Soria, defensores Mercado e Escudero, meias: Banega, Pizarro e N’Zonzi , atacantes: Nolito e Luis Muriel.

Embora o Sevilha não conseguiu o feito do Monaco de ir até as semifinais da competição, porém, sua participação foi notória, digna de honrar seus combatentes e consagrada pelo feito após 60 anos de sua melhor participação.

Às vezes a vitória pode até não vir, mas fica o legado para os amantes deste esporte tornando eternizado estes guerreiros em sua trajetória na história dos clubes. Na próxima matéria continuarei abordando os destaques dos jovens na temporada 2018-2019 e na 2019-2020 que está a pleno vapor.

Gil Cipriano
O futebol jogado em todo lugar, de Fernandópolis até a Europa