O campeonato brasileiro tem sido atrativo e rentável há alguns anos, isto não é novidade! Estar entre os mais competitivos do mundo é fato.

Mas o que tem chamado a atenção é a quantidade de estrangeiros geralmente sul americanos a cada ano desembarcarem em nosso país, óbvio na maioria atletas de segunda escalação, pois, os de maiores destaques tem sido adquiridos por clubes europeus.

No final, tem um levantamento desde 2015 a quantidade de jogadores estrangeiros e os países com maior quantidades de atletas. Não é surpresa o domínio argentino, mas nos últimos três anos a disputa está acirrada com colombianos e uruguaios.

Não é só a quantidade de atletas estrangeiros que tem aumentado nos últimos anos, atualmente a procura de treinadores de outros países para dirigir nossas equipes tem sido constantes.

Neste quesito os argentinos tem sido melhores! Pois, os treinadores gringos tem tido bastante sucesso nos clubes europeus com Diego Simeone no Atlético de Madrid desde 2011 e Maurício Pochettino no Paris Saint-Germain, e na Europa desde 2009 apesar de Jorge Sampaoli assumir o Olympique de Marseille em 2021 com passagem pelo Sevilla 2016-2017, Marcelo Bielsa na Europa desde 2011 e demitido no Leeds United em fevereiro deste ano e Maurício Pellegrino na Espanha e Inglaterra e Santiago Solari no Real Madrid e Castilha de 2016 a 2019.

No Brasil após o bom desempenho do Juan Pablo Vojvoda no Fortaleza, desembarcaram este ano Alexander Cacique Medina no Internacional, Antonio Mohamed, o El Turco, no Atlético Mineiro e Fabián Bustos no Santos . Aos poucos após os jogadores gringos dominarem nosso mercado agora a nova investida são dos treinadores nas equipes da série A do brasileirão superando a quantidade de portugueses ( 04 ): Abel Ferreira, Paulo Sousa , Vitor Pereira e LuÍs Castro e no Coritiba o paraguaio Gustavo Morínigo.

Das vinte equipes da elite do brasileirão até o momento temos nove técnicos estrangeiros, isto antes do início do campeonato, ou seja, 45% de gringos.

 Será após a estrangeirização de nossas equipes agora teremos de conviver com esse novo fenômeno surgindo no comando técnicos dos clubes brasileiros? A invasão é real, basta esperarmos para saber como será o desfecho.

 

ANO      QUANTIDADE                     PAÍSES  DOMINANTES

2015              57                     ARGENTINA  19               COLÔMBIA  07       PARAGUAI   07      

2016              79                     ARGENTINA  27               COLÔMBIA  12        PARAGUAI   07

2017              77                     ARGENTINA  23               COLÔMBIA   15       EQUADOR   10 

2018              78                     ARGENTINA  22               COLÔMBIA   13       PARAGUAI  12

2019              76                     ARGENTINA  18               COLÔMBIA   17       PARAGUAI  11

2020              84                     ARGENTINA  20               COLÔMBIA   17       URUGUAI    10

2021              75                     COLÔMBIA    21               ARGENTINA  16      URUGUAI    12

2022           68                      COLÔMBIA    14               ARGENTINA  14      URUGUAI    14                  Apesar de estarmos apenas no inicio do ano

 

Gil Cipriano
O futebol jogado em todo lugar, de Fernandópolis até a Europa

Recomendadas para você