O Fernandópolis Futebol Clube estreia na manhã deste domingo, 24, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão Sub-23. O duelo contra o Andradina está marcado para as 10h na Arena Flash.

Em 2020, o Fefecê ficou de fora da Segundona, e no ano passado a campanha não foi boa, com o time ficando ainda na primeira fase. Mas pior do que isso, foi o fato da maldita pandemia do coronavírus ter deixado a torcida por dois longos anos longe do clube.

Amanhã é o dia, com todas as dificuldades que a Segundona já nos apresenta antes mesmo de começar, da torcida finalmente se reencontrar com o Fefecê!

Novos jogadores, novo treinador e o presidente Jerri Falcão, responsável pelo último acesso da Águia, no já longínquo ano de 2015, e os diretores têm a missão de devolver o clube para os braços do torcedor.

Como sempre, não dá para saber antes de a bola rolar se o time é bom ou ruim, se a montagem do elenco foi correta ou não. O que a torcida pede nesta volta é uma equipe comprometida, que represente o torcedor dentro de campo.

Afirmação bastante clichê, mas se tem coisa que a pandemia fez a gente ter saudade são dos clichês de uma vida normal.

E uma vida normal em Fernandópolis só existe com a comunhão entre Fefecê e torcida. Nem que seja uma comunhão seguida de um pouco de corneta.

A partir de amanhã a vida fica um pouco mais azul para o torcedor da Águia. E que todos os clichês decantados na hora da vitória possam ser exaltados.

Gustavo Jesus
Bastidores do futebol, especialmente do Fefecê, e algumas análises altamente fundamentadas - ou não -, sobre os mais diversos esportes

Recomendadas para você